quinta-feira, 20 de agosto de 2009

SITUAÇÃO LINGUÍSTICA DA LÍNGUA CINDAU

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA E NÚMERO DE FALANTES DA LÍNGUA CINDAU

O Cindau é falado nas Províncias de Sofala, Manica e na zona setentrional de Inhambane. Também é falado na Republica do Zimbabwe.

Segundo Martinho (2004), o povo Ndau localiza-se na região sul do continente africano, hoje África Austral. Os Ndaus vivem na região central de Moçambique, pois, na província de Sofala encontram mais aglomerados nos distritos de Chibabava, Búzi, Machanga, Gorongosa (na serra), Nhamatanda, Cidade da Beira e Dondo; na Província de Manica estão nos distritos de Machaze, Mussorizi e Cidade de Chimoio; e na parte sentetrional da província de Inhambane, vão desde Machacama à Mambone.

Quanto ao números de falantes é de referir que há cerca de 581000 falantes de Cindau em Moçambique, segundo os dados do Senso Populacional de 1997.

Estabelecimento da variante de referência

O Cindau (S.10a) faz parte do grupo linguístico Shona (S.10), segundo a classificação de Guthrie (1997/71).

A língua tem as seguintes variantes:

Cimashanga, falado no distrito da Machanga, Buzi, em Sofala e, no distrito de Mambone, em Inhambane. A variante cimashanga tem subdialetos Cibwani e Cibhara, ambos falados no distrito de Búzi;

Cidanda, falado no distrito de de Machaze;

Cigova, falado no distrito de Búzi;

Cidondo, falado de Chibabava e de Búzi;

Cibangwe, falado na cidade da Beira;

Ciqwaka, falado em Gorongoza por uma comunidade localizada na serra;

Cinayai, falada na direita da margem do rio save, desde Machacame ate Mambone;

Cindau, falada no distrito de Mussorize e em Chimoio, na província de Manica.

A variante de referência proposta por Martinho (2004) é Cidondo, falado no centro, por ser linguística e geograficamente central, pois no nosso entender, não faz sentido que esta seja a variante de referencia pelo facto da referida variante não gozar dos factores históricos, numéricos, políticos, económicos, fonético e tantos outros que pudessem influenciar para tal como goza a variantes Cimashanga. No entanto, o II Seminário não chegou a tomar nenhuma decisão a este respeito remetendo a questão para futuro, quando houver mais estudos sistematizados. Para tal, esperamos que o Relatório do III Seminário Sobre a Padronização de Ortografia das Línguas Moçambicanas já realizado no ano Passado, faça menção a esse respeito.

SISTEMA ORTOGRÁFICO

Vogais

O Cindau tem cinco (5) vogais a saber: a, e, i, o, u

Consoante: temos a referir de que existem cerca de 21 consoantes a saber: b, c, d, f, g, h, j, k, m, n, n’, ny, p, q, r, s, t, v, w, y, z.

Alfabeto do Cindau

No diz respeito ao alfabeto da língua Ndau, é de referir que a mesma possui um alfabeto com um total de cerca de 26 letras: a, be, ce, de, e, fe, ge, he, i, je, ke, me, ne, n’e, nye, o, pe, qe, re, se, te, u, ve, we, ye, ze; sem contar ou incluir as combinações de grafemas que no nosso entender também fazem parte das consoantes. Contudo, remetemos este assunto para as próximas edições da língua Ndau.

Enquadramento teórico

Define-se como Processo Lexical à ocorrência de duas palavras onde a segunda pode aumentar ou diminuir; pois, quando uma palavra associa-se a um prefixo, palavra original e a palavra aglutinada denomina-se como Processo Morfológico.

7 comentários:

  1. e enterecante o seu trabalho mas sugeria que noutras vezes nos mostre um breve resumo do histirial da mesma lingua (ndau).

    ResponderEliminar
  2. alo narciso gostei deste artigo gostaria que me mandasses mais informacoes acerca de esteartigo sobre a lingua ndau, alias tambem me intereco bastante sobre esta lingua que e minha e mal falo porque a defice de material para que quer saber mais sobre elac como gramatica em ndau dicionario e mais livro que possam facilitar pessoas da minha geracao que mal conhecam a lingua.

    ResponderEliminar
  3. Este foi um trabalho perfeito que assim continue pois os ate os falantes da mesma lingua nao sabem diferenciar isto e como onde e falado o Cindau.De Alberto Sampululu

    ResponderEliminar
  4. De Alberto Sampululu
    Oi Narciso,eu gostaria que voce fizesse o mesmo com os falantes da lingua sena e outras linguas mocambicanas.

    ResponderEliminar
  5. Oi Alberto. Estou grato pela força e tenho a informar-lhe que tenho um trabalho semelhante em relação a língua Sena, pode ver no índice de títulos. Quanto as outras línguas, tenho a dizer que estou a trabalhar no sentido.

    ResponderEliminar
  6. Acho muito interessante o asunto que procura discutir, mas gostaria de perceber melhor os porques que usa o termo Cindau e nao Tchindau, pois o Ci que o Sr esta a tentar introduzir nao existe na lingua Tchindau, a nao ser que esta lingua se escreva como o ingles onde a pronuncia seja diferente da escrita. Quanto as consoantes, me parece tambem que nao deve ter explorado o suficiente, pois ao que tudo indica me paraece exitirem muito mais, por exemplo o Ndja, o Zwa, Vha, Mba, etc., que me parecem ser tipicamende do Tchindau e nao as que apresenta tipicamente do portugues. Quero com isso tentar dizer que o termo Cindau esta muito aportuguesado e nao dialetizado como deveria ser.

    ResponderEliminar
  7. Ci- le-se tchi na fonologia ndau..Leiam a Biblia de Cindau..

    ResponderEliminar

SEJA BEM VINDO À PÁGINA DOS COMENTÁRIOS.
POIS, OS SEUS COMENTÁRIOS CONTRIBUIRÃO BASTANTE E SIGNIFICATIVAMENTE PARA O DESENVOLVIMENTO DAS LÍNGUAS MOÇAMBICANAS!!!